portalpatos
publicidade
segunda-feira, 18 de junho de 2018
POLITICA - 15/05/2018

PF cumpre mandados na Grande João Pessoa e prende delator da Lava Jato

Objetivo da operação é desarticular uma organização criminosa e associação para o tráfico internacional de entorpecentes

1

   

COMPARTILHE

Um delator da Operação Lava Jato, foi preso preventivamente, nesta terça-feira (15), pela Polícia Federal (PF), em João Pessoa, dentro da Operação Efeito Dominó. Os policiais federais também cumpriram um mandado de busca e apreensão na cidade de Cabedelo, na Grande João Pessoa.

De acordo com as investigações, o objetivo da operação é desarticular uma organização criminosa e associação para o tráfico internacional de entorpecentes. Ao todo, cerca de 90 policiais federais cumpriram 26 ordens judiciais, sendo 18 mandados de busca e apreensão, cinco de prisão preventiva e outros três de prisão temporária nos estados da Paraíba, Pernambuco, Ceará, Rio de Janeiro, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal e São Paulo.

Segundo a PF, durante a investigação policial foi possível identificar uma complexa e organizada estrutura destinada à lavagem de recursos provenientes do tráfico internacional de entorpecentes.

As investigações demonstram indícios acerca do modus operandi da organização criminosa, consistente na convergência de interesses das atividades ilícitas dos “clientes dos doleiros” investigados, pois de um lado havia a necessidade de disponibilidade de grande volume de reais em espécie para o pagamento de propinas e de outro, traficantes internacionais possuíam disponibilidade de recursos em moeda nacional e necessitavam de dólares para efetuar as transações internacionais com fornecedores de cocaína.

Dentro das estruturas investigadas neste caso, verificou-se a atuação concreta e direta de dois operadores financeiros (“doleiros”) já conhecidos de operações anteriores da Polícia Federal – Operação Farol da Colina (caso Banestado) e Operação Lava Jato. Ambos foram alvos de tais investigações pelas práticas dos mesmos crimes investigados.

Portalpatos

Fonte: Portalcorreio

portalpatos
Leia Também

Comentários