audios play pause vol- vol+
6/28/2019

Paraíba cria 683 vagas de empregos formais no mês de maio

materia

Números mostram que essa é a primeira vez, desde 2014, que o mês de maio registra saldo positivo na geração de empregos formais.

O mês de maio terminou com saldo positivo na geração de empregos formais e teve 683 vagas abertas com carteira assinada na Paraíba. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (27) pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, em Brasília.

Os números mostram que essa é a primeira vez, desde 2014, que o mês de maio registra saldo positivo na geração de empregos formais.

O setor que mais contratou em maio no estado foi o de serviços (590), seguido do comércio (108) e da agropecuária (100). Já o setor que mais fechou vagas formais foi o da indústria de transformação (-224).

Apesar do saldo positivo em maio, a Paraíba ainda amarga perdas de 1,71% da geração de empregos formais em 2019. No acumulado de 12 meses, a variação é positiva em 1,18%.

Brasil - O Brasil registrou a abertura de 32.140 novas vagas de trabalho com carteira assinada em maio. O saldo positivo de maio foi resultado de 1.347.304 admissões e 1.315.164 desligamentos.

No ano, foram criados 351.063 novos empregos (+0,91%), elevando para 38,761 milhões o estoque de empregos formais no país – o maior estoque desde maio de 2016, quando o Caged registrou 38,783 milhões de empregados com carteira assinada. Já no acumulado de 12 meses, o saldo positivo chega a 474.299 novos postos de trabalho, equivalente a um crescimento de 1,24%.

O Caged registrou crescimento do emprego em 19 Unidades da Federação. Os maiores saldos foram de Minas Gerais, com abertura de 18.380 novas vagas; Espírito Santo, que abriu 9.384 postos; e São Paulo, com 6.023 novos empregos. Entre os estados com redução no emprego, os três maiores recuos ocorreram no Rio Grande do Sul, com o fechamento de 11.207 postos, no Rio de Janeiro (-4.289 postos) e no Ceará (-1.428).

Reforma trabalhista - A modalidade de trabalho intermitente respondeu pela abertura de 7.559 empregos em maio, envolvendo 2.828 estabelecimentos e 1.991 empresas contratantes. Ao todo, 88 empregados celebraram mais de um contrato nessa condição. Esse foi o maior saldo desde novembro de 2018, quando foram abertas 7.793 novas vagas de trabalho intermitente.

Já no regime de tempo parcial, o Caged apontou um saldo positivo de 1.377 empregos em maio, resultado de 6.343 admissões e 4.966 desligamentos, que envolveram 3.801 estabelecimentos e 3.196 empresas contratantes.

Os desligamentos mediante acordo entre empregador e empregado somaram 19.080 ocorrências no mês, relacionadas a 14.183 estabelecimentos e 12.913 empresas. Um total de 30 empregados realizou mais de um desligamento nessa modalidade.

Portalpatos

Comentários


Estúdio e Redação

Rua Vereador Severino Fernando de Assis, 200 - Belo Horizonte | Patos - PB
Tels - 9.9831.0065 | 9.8863.5204 | 9.8105.1022
CNPJ: 19.917.902/0001-15
email: mariolocutor@gmail.com; mauriciopatos2005@gmail.com